O bilionário Bill Gates lançou um alerta afirmando que o mundo ainda não está preparado para uma nova pandemia semelhante ao coronavírus.

” Estou um pouco preocupado pois a atenção que foi dada à preparação para uma nova pandemia seja menor do que eu esperava “, disse  Bill Gates numa entrevista ao The Wall Street Journal.

De acordo com Bill Gates, estar preparado para combater uma nova pandemia,  exige a capacidade de conseguir fabricar vacinas em 100 dias e ter um stock global pronto em mais 100 dias.

De acordo com o relatório da Fundação Bill e Melinda Gates que divulgado no dia 13 de Setembro, foi solicitado os governos de todo o mundo para aumentarem os investimentos na área da saúde para conseguirem aumentar a capacidade de fabricação de vacinas e, assim, enfrentar a desigualdade a nível de aquisição.

A fundação Bill e Melinda Gates alertou também para o facto de que a pandemia do covid-19 reverteu os processos de fechamento de ligações entre países ricos e em desenvolvimento que estavam a  ocorrer nos últimos anos.

De acordo com a organização mundial de saúde (OMS), 80% das vacinas contra o covid-19 foram administradas nos países mais ricos, o que afetou gravemente a recuperação económica e os sistemas de saúde dos países com menos recursos.

De acordo com o relatório da fundação Bill e Melinda Gates, em África, um continente que tem uma população 30 vezes maior que a da Califórnia, foram aplicadas o mesmo número de vacinas que nesse estado americano.

Uma das preocupações da fundação Bill e Melinda Gates é que a pandemia também fez com que a vacinação infantil no mundo fosse reduzida para apenas 7%, e as autoridades de saúde previram no ano passado um declínio da vacinação infantil ainda maior, o que representa 10 milhões de crianças que deveriam ter sido vacinadas e não foram.

De acordo com Bill Gates o comunicado que acompanha o relatório da fundação refere que trata-se de uma tragédia de saúde pública devido à falta de acesso equitativo às vacinas contra covid-19. E corremos o risco de que, no futuro, os países ricos comecem a tratar a covid-19 como apenas mais uma doença da pobreza. Não poderemos sair da pandemia até que todos, independentemente do local de residência, tenham acesso às vacinas, acrescentou o filantropo.

O relatório da fundação Bill e Melinda Gates também afirma que os governos devem fazer investimentos globais a longo prazo na saúde e na logística necessária para produzir e entregar vacinas com muito mais rapidez.

Bill Gates destacou também que os danos causados ​​pela pandemia poderiam ter sido piores se não fosse uma rápida resposta dos pesquisadores e cientistas que conseguiram desenvolver a vacina contra o covid-19 em tempo recorde.

Segundo o diretor executivo da fundação Bill e Melinda Gates, Mark Suzman, disse aos media que a maioria dos países ricos, nos quais já se avançou na vacinação de grande parte de sua população, vão ter uma recuperação da renda per capita antes da crise provocada pela pandemia do covid-19.

Em comparação, dois terços dos países em desenvolvimento permanecerão abaixo dos indicadores de 2019, alertando que alguns deles “enfrentarão muitos mais anos (de problemas) antes de retornar aos níveis de 2019″.

Indicou também que as consequências económicas da pandemia retardarão o progresso em direção à igualdade de género, tanto nas nações pobres como nas ricas, visto que as mulheres foram afetadas de forma desproporcional pela crise.

Mais 13 milhões de mulheres perderam os seus de empregos em todo o mundo, explicou Mark Suzman. As mulheres também carregam o fardo das responsabilidades de cuidar tanto no mundo dos ricos quanto no mundo dos pobres”, disse ela.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here