Consumers need to shop smart and focus on shelf-stable ingredients to stretch their food dollars further during the health crisis, UM food experts advise. Adobe Stock photo

Em Portugal, o governo anunciou o levantamento da obrigatoriedade do uso da máscara nas ruas, embora a população tenha de continuar a usá-la em espaços fechados, nos transportes públicos, salas de aula, lojas e locais de entretenimento, como os cinemas e continua a ser obrigatória nos lares de terceira idade e o seu uso é aconselhado para “pessoas vulneráveis”.

As novas diretrizes do Ministério da Saúde recomendam que a máscara seja usada “quando for previsível o surgimento de aglomerações ou quando não for possível manter a distância física”.

Embora o uso da máscara na rua não seja necessário, o governo lembrou que a máscara é eficaz para prevenir a transmissão do covid-19, principalmente em locais fechados.

A máscara continuará a ser obrigatória nos lares de terceira idade e o seu uso é aconselhado para “pessoas vulneráveis”, especialmente as que sofrem de doenças crónicas.

Redução dos contágios

O número de infeções por covid-19 têm vindo a ser a cada dia mais reduzido, tendo apresentado o valor mais baixo desde 7 de Junho de 2021, apesar de terem ocorrido cinco mortes atribuídas à doença.

A obrigatoriedade do uso da máscara na rua esteve em vigor em Portugal durante 318 dias, desde a aprovação, a 28 de Outubro, de uma lei na Assembleia da República que foi renovada várias vezes. No entanto,  nenhum partido propôs uma nova prorrogação da medida para além deste domingo, 12 de setembro, quando foi dada a nova diretriz.

Apesar disso, o número contrasta com o dos doentes hospitalizados, com um total de 586 (mais 17 que no domingo), após dois dias consecutivos de aumento. Destes, 119 estão em unidades de cuidados intensivos, segundo dados o Ministério da Saúde.

A região de Lisboa e Vale do Tejo é mais uma vez a mais afetada, com 164 novos casos, acima do Norte, que contabilizou 149. O Algarve tem 57 infeções; a zona centro 45; Alentejo, 29 e a lista é encerrada pelos Açores e Madeira com sete casos cada.

Os números revelam ainda que Portugal já ultrapassou um milhão de pessoas que venceram o covid-19, enquanto a taxa de incidência caiu significativamente para 208,3 casos por 100.000 habitantes.

De acordo com o último relatório de vacinação, 85% da população portuguesa já foi vacinada com as duas doses.

Fim de Quarentena para viajantes

No dia primeiro de Setembro soube-se quem viaja do Reino Unido e do Brasil já não é obrigado a cumprir a quarentena devido às restrições devidas ao covid-19 quando aterram em Portugal.

“Os passageiros dos voos do Brasil e do Reino Unido deixarão de ficar isolados ao chegar a Portugal”, afirmou o governo em comunicado.

O Brasil passou a fazer parte da lista de países onde as “viagens não essenciais são autorizadas”, como na União Europeia, Estados Unidos, Reino Unido e Israel, diz o documento.

No caso de outros países, só serão autorizadas as viagens consideradas essenciais, nomeadamente as viagens por motivos profissionais, estudos, familiares ou por motivos de saúde.

Para viajar para Portugal de avião, o passageiro deve apresentar um certificado digital de covid-19, ou ter resultado negativo de PCR no teste à covid-19.

Com cerca de 80% da população totalmente vacinada contra o covid-19, Portugal espera atingir 85% “entre a penúltima semana e a última semana de setembro”, segundo o vice-almirante Gouveia e Melo, coordenador do programa nacional de vacinação contra a covid-19.

Segundo o vice-almirante os 85% de vacinação devem ser alcançados antes do previsto, o que permitiu ao governo antecipar o levantamento de algumas restrições, aumentando, em particular, a capacidade de receção do público em restaurantes, auditórios e estádios.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here